IMG_6410.jpg

O USO DO CIMENTO E DO CONCRETO APARENTE NOS PROJETOS DE INTERIORES

Uma reflexão sobre o uso e a estética desse material 

Para estrear a série de conteúdos extras que possuem relação com nossos projetos, escolhemos falar sobre o uso do cimento nos espaços que projetamos, principalmente na seleção de obras da Série 400, que são, até o momento, o Apê Oficina, Da cor da flor, Apê Comvida e Apê Copas. 

A ideia de unir alguns dos nossos projetos nesse grupo foi primeiramente porque vimos que eles tinham alguns fatores em comum, a começar pelo endereço, todos eles estão nas quadras 400 de Brasília, por isso o nome dessa coletânea. Talvez o elemento em comum entre esses projetos mais marcante seja o cimento (que está dentro da composição do concreto). Esse material básico da construção é um queridinho de muitos arquitetos e conosco não é diferente. Acreditamos que a aplicação do cimento em suas diferentes texturas e cores são atemporais e trazem muita personalidade para os espaços, características que consideramos muito importantes nos espaços que projetamos.

Quando deixamos aparentes as estruturas na reforma de um apartamento estamos mostrando que engenharia e arquitetura andam de mãos dadas, gostamos da ideia de assumir esse "esqueleto" que dá sustentação aos edifícios e gostamos também da estética do material em sua forma bruta, pura. Quando decidimos revelar a estrutura estamos assumindo as imperfeições que ela tem e adoramos ciar contrastes entre o que era antigo e estava disfarçado com o que entra de novo nas obras: novos revestimentos, pinturas e mobiliário.

Em todos os projetos da Série 400 citados no começo do texto o cimento está presente de alguma forma bem marcante: em todos eles parte da estrutura foi deixada exposta, ou seja, temos ambientes com pilares, vigas e até a laje aparentes. No Apê Oficina desenhamos um grande banco de concreto que une dois ambientes e ainda funciona como rack para a TV, reforçando ainda mais a presença desse material bruto contrastando com a estética minimalista do restante do apartamento e com materiais quentes como o piso de madeira. Além disso, desenhamos uma cuba de piso para o banho social desse mesmo material e deixou o ambiente com um ar cenográfico. A mesma coisa fizemos no Apê copas, que tem um rack de concreto. Nesses dois projetos temos também o piso em granitina em alguns locais, cujo cimento é elemento de composição. Gostamos desse material porque ele é muito resistente apesar de ser suscetível a trincas e fissuras.

19.jpg

Sala do Apê Oficina, pilar e viga aparentes onde antes haviam paredes que separavam os cômodos, banco de concreto e os contrastes com materiais brutos e delicados. 

Foto: Bernardo Moreira / Arthur Andrade

MT-EP R02-LUM-GERAL-R00-CENA 2.jpg

Logo na entrada do Apê Copas já identificamos o extenso uso do cimento em várias formas. A estrutura aparente, o piso em granitina clara, o banco de concreto que serve como apoio da TV assim como no Apê Oficina e uma bancada de apoio que será criada entre os pilares. Tudo isso se torna suave e delicado quando colocado em contexto com o resto dos materiais, o piso de madeira original e a marcenaria trazem mais aconchego enquanto o azul forte nas paredes e nas estruturas metálicas trazem um ar jovem, moderno e descontraído.

053 - © Bruno Pinheiro - 7918.jpg

Vigas e laje aparentes no projeto Da cor da flor trazendo contraste com os móveis e revestimentos coloridos.

Foto: Bruno Pinheiro

27.jpg
26.jpg

Detalhe da cuba esculpida de cimento desenhada especialmente para o projeto Apê Oficina e na foto da direita pode-se ver o piso em granitina que foi usado até mesmo dentro do box!

Foto: Bernardo Moreira

No Apê Comvida o cimento é ainda mais predominante que nos outros projetos. Ele está nas estruturas aparentes (pilares, vigas e laje), no piso e nas bancadas da cozinha. Pode ser muito para alguns, mas vimos nessa estética o aspecto natural desse material sendo destacado e enxergamos em sua simplicidade a neutralidade, permitindo que outros elementos ganhem destaque.

Assumir essa estética é um desafio que vai dos cuidados com os produtos de limpeza até a aceitação das imperfeições e limitações do material. E tem mais, as fissuras que aparecem tem lá a sua poética - são lembranças diárias da impermanência e da beleza na imperfeição, que conservam em si as marcas do tempo!

MG-EP-IMG-SKP-001-R00-CENA 4.png

No Apê Comvida o uso do cimento com elementos metálicos pretos reforça bastante a estética industrial e rústica que foi usada no apartamento. O projeto seguiu a proposta de criar espaços neutros, puros e modernos. A madeira escura entra para aquecer e contrastar com os elementos frios presentes na cozinha!

VOLTAR PARA SÉRIE 400